Blogs Corporativos

Essa foi uma semana de debates entre blogueiros. E o melhor ainda está por vir.

O Wagner Fontoura propôs a alguns blogueiros iniciarmos alguns debates entre blogueiros.

Participei do debate:

Blogs Corporativos – Um desafio para as empresas e para a blogosfera

Debatedores convidados: Bárbara Franzin, do Ócio 2007; Ceila Santos, do Desabafo de Mãe; Renato Shirakashi, do Via6 e o Anderson Costa.

Rebatedor convidado:Eu.

O resultado na íntegra, com todos os detalhes, você lê no blog do Anderson.

Aqui, no Oito Passos, faço um resumão:

 

Pra que serve um blog Corporativo?

1. Aproximar a empresa do cliente
2. Melhorar a posição do site da empresa nos mecanismo de busca
3. Ouvira opinião dos clientes
4. Manter o site atualizado e antenado
5. Ter um meio de comunicação rápido e flexível, tornando mais fácil controlar e administrar situações de crises
6. Chance de mostrar um outro lado ou uma outra cara da companhia
7. Criar uma comunidade
8. Contar sua própria versão da história

 

Blogs corporativos internos e externos

Além dos blogs que conversam com o cliente final, existem blogs corporativos internos, assim como o “Blog do Presidente” da GM e o “Blog do presidente” do Banco Real.

Esse tipo de blog serve como uma ferramenta de comunicação interna (dã) com seus funcionários.

O Blog da Sandra, da INFO, escreveu um artigo falando sobre o Blog da GM.

Parece mais do que um esforço oco de endomarketing, ou de puro marketing para efeito externo, e um esforço real de comunicação.

Por quê? Há 5 méritos importantes no blog:

1 – É o próprio presidente que escreve o blog, uma vez por semana. A única pessoa que põe a mão no texto é a secretária, e só para efeitos ortográficos e gramaticais. Canadense, ele já fala português, mas evidentemente não pode ter um domínio machadiano da língua.

2 – O blog está aberto a comentários de todo mundo na GM, de fato. Às 4 da manhã, de acordo os turnos do chão de fábrica, já aparecem textos dos funcionários no blog.

3 – Os funcionários, de fato, são ouvidos. Suas intervenções dão origens a e-mails do presidente para os executivos da GM, inclusive em horários totalmente fora do expediente. Recentemente, o desconto da fábrica para compra de carros pelos próprios funcionários aumentou 50%, para atender a queixas colocadas no blog, a despeito de pesquisas convencionais que não indicavam a necessidade do aumento do desconto.

4 – O blog surgiu no momento certo, quando se fez necessário, sem morar nas gavetas dos executivos por meses ou anos, como muitas vezes acontece em tantas empresas. Teve de ser montado e construído em 15 dias, o que para um ciclo de contratação, desenvolvimento e aprovação de uma grande montadora é de uma agilidade totalmente fora da curva.

5 – O blog é de Ray Young, presidente da GM, e não da presidência da GM. Ele se põe pessoalmente em seu blog – compartilhando inclusive fatos dolorosos como doenças em família.

De fato, um blog como esse, escrito pelo próprio presidente de uma empresa, pode dar uma “cara mais humana” à diretoria toda, além de trazer uma boa sensação aos funcionários de que eles estão sendo ouvidos. É um grande diferencial e na minha opinião, deveria se tornar uma forte tendência.

Já os blogs com foco no cliente, como o próprio Ócio 2007, da Bárbara, tem um outro objetivo. Nas palavras da própria:

A intenção é criar aplicativos inusitados para mostrar os
vastos recursos do Office.

Como vender o peixe na sua empresa?

Se você gostou da ideia e quer sugerir na sua empresa, leia antes o que a Ceila Santos escreveu:

Acho que o blog corporativo é interessante para empresa em diversas estratégias….(marketing, produto , lançamento, consultoria, evangelização, comunicação e o que mais gosto é de um blog corporativo com foco em relacionamento com consumidor) Ou seja, para empresas que “podem” ter um relacionamento com consumidor. digo podem entre aspas porque uma estratégia de blog pode ser um risco enorme para empresas que não têm condições de ter um relacionamento com cliente comentários de funcionários frustrados e “segredos” corporativos que não poderiam vir á tona podem tornar-se uma constante na blogosfera com hiperlinks.

[…] Acho importante não vender o recurso como canal de relacionamento fácil e de baixo custo, mas sim um canal de relacionamento complementar para empresa que tem fluxo de informação, política de comunicação e capacidade de cumprir com o que o blog trará…

Em outras palavras, um blog corporativo, tanto interno quanto externo tem muito mais vantagens do que desvantagens.

Você pode tentar vender a ideia na sua empresa. Blogs como o da GM tem médias de 60 comentários por dia. Muitos viram boas ideias e são comunicados para os altos executivos.

Melhor do que aquele papel no mural, não acham?

Por fim, gostaria de agradecer ao pessoal que participou do debate, e ao Wagner por ter idealizado essa ideia.

Sugiro que leiam os outros temas que foram debatidos por aí.

[tags]debate, blog, blogs corporativos[/tags]

3 Comments

Add Comment