CNH no exterior: Como regularizar

CNH-no-exterior-Como-regularizar

Com a Carteira de Habilitação Internacional, o condutor pode dirigir tranquilamente em outro país

Para quem vai aproveitar as férias e conhecer terras internacionais o planejamento deve ser antecipado. São muitas opções em passeios e lugares há conhecer, e neste caso, pode ser interessante planejar um passeio de carro, seja com o seu ou mesmo um modelo alugado. Para circular com veículo automotor nos países internacionais é preciso tomar algumas medidas preventivas. Quem pretende dirigir no exterior, é recomendado que se tire a Carteira de Habilitação Internacional, pois não são todos os países que aceitam o CNH do seu país vigente, no caso do Brasil. Saiba como regularizar a CNH no exterior.

☰ CONTEÚDO

CNH no exterior

CNH-no-exterior-Como-regularizar-1

Para obter a PID o motorista deve estar com a Carteira Nacional de Habilitação dentro do prazo de validade.

Para que você possa circular legalmente nas ruas e estradas estrangeiras é necessário você ter em mãos a Carteira de Habilitação Internacional (CHI) ou Permissão Internacional para Dirigir (PID), que é um documento de identificação que funciona como a CNH. A carteira internacional foi criada para facilitar ao máximo a aproximação de um sistema de trânsito mundial padrão. O modelo deste documento segue a padronização estabelecida na Convenção de Viena.

Em Abril de 2006, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) lançou o novo modelo de Permissão Internacional para Dirigir (PID). O modelo segue o padrão estabelecido na Convenção de Viena, firmada em 08 de novembro de 1968 e promulgada pelo Decreto nº 86.714, de 10 de dezembro de 1981. Esse documento dará toda segurança e regularidade para dirigir no exterior. A Carteira de Habilitação Internacional apresentará suas informações pessoas, tais como a categoria de sua carteira, seu nome, validade etc; esse documento estará disponível em sete línguas – Alemão, Inglês, Árabe, Espanhol, Russo, Francês e Português, tudo isso para facilitar a comunicação dos agentes de trânsito internacional no seu reconhecimento.

CNH-no-exterior-Como-regularizar-3

A PID só tem validade quando apresentada junto com o passaporte

A Permissão para brasileiro dirigir no exterior tem a validade de um ano, após expirar esse prazo é possível tirar novamente essa licença. Em alguns países o brasileiro consegue dirigir apenas com a carteira de habilitação de seu país de origem. Na maior parte dos países da América do Sul é permitido dirigir apenas de posse da Carteira de Identidade, porém ela precisa ser atual. Além disso, o documento do veículo precisa estar em nome do condutor. Apesar de não ser obrigatório é importante você ter em mãos a permissão Internacional para Dirigir para não passar apuros com autoridades internacionais durante sua estadia.

Como regularizar a CNH no Exterior

CNH-no-exterior-Como-regularizar-2

O documento que regulariza a CNH no Exterior é emitido pelo Detran

O documento que regulariza a condução de veículos no exterior é emitida pelo Detran, para tal você deve preencher um formulário mediante pagamento de uma taxa média de R$ 150 (o valor varia em cada Estado). Não é necessário fazer nenhum tipo de exame. O documento fica pronto em até cinco dias úteis. Basicamente, os documentos necessários são:

  • Duas fotos 3X4 iguais e recentes;
  • Cópia autenticada do RG, C.N.H. e comprovante de residência.

Mas lembre-se: a PID só tem validade quando apresentada junto com o passaporte. Antes de qualquer viagem internacional é importante pesquisar as exigências do país de destino. Mais informações podem ser obtidas através do Site do Dentran.

Vantagens CNH no Exterior

  • Ter a carteira internacional de habilitação, praticamente elimina as dificuldades em comprovar a habilidade em conduzir veículos;
  • Auxilia o condutor na locação de veículos;
  • Em casos de acidentes ou infrações é possível facilitar os trâmites para a regularização das pendências;
  • É o documento mais seguro para conduzir um veículo no exterior;
  • Esse documento é válido em mais de 100 países.