Web
Analytics

Como Acabar Com os Trotes Universitário?

Se tem algo desagradável, que faz muita gente perder tempo e ainda causar chateações ou até mesmo vítimas fatais, são os trotes. A polícia bem sabe a quantidade de problemas que os trotes – um tipo de festa universitária onde os veteranos (alunos mais velhos) tentam dar as boas-vindas para os alunos novatos.

A iniciativa é boa, o problema é como isso é feito quando optam pela violência e brincadeiras de péssimo e mau gosto que machucam e humilham as pessoas. Passar em uma seleção, ainda mais quando ela é muito concorrida, é uma conquista que de fato levam as pessoas ao desejo de comemorarem juntas esta alegria.

No entanto, quando os ânimos ficam maiores do que a felicidade, é hora mesmo de redobrar a atenção para que ninguém saia machucado e até mesmo sem a própria vida.

Um estudante de medicina, aprovado na concorrida Usp, encontrou com a morte ao ser afogado em uma piscina um trote universitário;  outros estudantes já tiveram os cabelos cortados, corpo machucado e as piores manifestações de humilhação. Isso chamou a atenção da imprensa e trouxe ao debate a questão de como acabar com os trotes universitários e se reinventar uma forma mais pacífica e também divertida de dar as boas-vindas para os novos alunos.

Claro que quando pessoas conseguem ser aprovadas em seleções de alta competitividade, dá vontade de se reunir com elas para comemorarem um passo tão importante. No entanto, quando o mau gosto não dá espaço para as brincadeiras, é hora de ser redobrar a atenção para evitar que acidentes ocorram e até mesmo perdas de vida

Foi entre vários debates que surgiram ideias interessantes de fazer trotes universitários repletos de criatividades, entretenimento e muita solidariedade. Um dos projetos que mais deu certo foi o de começar as aulas convocando os alunos para doarem alimentos para entidades carentes. Sem dúvidas, uma forma de unir todos em torno de um propósito em que o lema é o bem e o amor e não a maldade.

Outra dica é promover um encontro cheio de dinâmica divertida entre os alunos, uma forma bem legal de conhecer os companheiros de uma jornada de aulas que vão durar anos até o dia da formatura. São com estas sugestões que muitas universidades públicas e privadas têm mudado a forma antes violenta de receber os seus alunos.

Agora é colocar em prática e criar novos trotes universitários para alegria de alunos veteranos e calouros e para o bem de pessoas que pode, ser beneficiadas com a forma solidária de dar boas-vindas às pessoas.