10 dicas para aprender a fazer crochê

O crochê é um dos artesanatos mais populares do Brasil. E claro, isso não acontece a toa: é algo versátil, que rende inúmeros peças diferentes e capazes de encher nossos olhos. Toalhas de mesa, tapetes, roupas, acessórios… dá para criar quase tudo com crochê! Além disso é algo acessível: basta agulha, tesoura e linha – e também paciência para começar.

10 dicas para aprender a fazer crochê

Está a fim de aprender a fazer crochê? Seja como hobby ou por desejo de conseguir uma graninha a mais para o orçamento, é preciso algumas dicas para aprender. Nesse caso, você está no lugar certo!

1 – Escolha a agulha certa:

 

Para começar é importante entender as agulhas. Na prática elas existem em diversos tamanhos (de 0,5 mm a 10 mm) sendo cada uma delas mais adequada para um tipo de trabalho ou outro. As receitas e passo-a-passo disponíveis na maioria dos sites e revistas indica qual o tamanho mais adequado, assim como as embalagens de linha costumam trazer essa informação, porém existe uma regrinha que pode ajudar: agulha fina são adequadas para trabalhar com linhas finas, enquanto agulhas grossas são melhores para lidar com linhas grossas.

Do mesmo modo, elas podem ser confeccionadas em diferentes tipos de material – madeira, plástico, alumínio, cabo emborrachado e outros, porém a escolha nesse caso é pessoal

Se você é iniciante, a indicação é começar com as agulhas finas pois são mais fáceis de trabalhar, assim como as linhas. Porém, uma dica para quem não tem muita firmeza é lidar com fios mais grossos e uma agulha mais fina. Na prática isso pode render pontos mais apertadinhos.

2 – Escolher a linha certa também é importante

Escolher a linha não deve ser algo complexo. Na prática essa escolha depende mais do que você estiver pretendendo fazer: a maioria das receitas já indica qual a espessura da linha, bem como a cor, portanto basta ficar ligada aos detal. Já a marca é uma escolha que costuma ser pessoal, a menos que também haja uma indicação a respeito.

3 – Aprenda os pontos básicos

No crochê existe uma série de pontos e técnicas, porém é preciso começar devagar. Os pontos básicos são correntinha, ponto baixo, ponto alto e ponto baixíssimo. Parece pouco, mas eles já dão uma boa base para criar modelos e seguir receitas mais simples. Claro que isso exigirá alguma paciência, afinal nas primeiras tentativas poderá ser um pouco complicado, mas tendo disciplina isso não será problema.

Uma boa sugestão é começar com o ponto correntinha. Em seguida, quando estiver dominando, vá para o ponto baixo e o ponto alto.

Quer uma ajudinha nesse quesito? Então veja esse vídeo:

4 – Aprenda os principais termos sobre o assunto

 

Quem pretende aprender crochê precisa ficar ligada e descobrir o significado das abreviaturas que mais aparecem em receitas e tutoriais a respeito do tema. Veja só quais são alguns deles.

  • corr – correntinha
  • pb – ponto baixo
  • mpa – meio ponto alto
  • pa – ponto alto
  • sp – espaço
  • pq – ponto
  • pbx – ponto baixíssimo
  • rep – repita
  • ult – último
  • seg – seguinte

Essas são as abreviaturas básicas. Uma vez que o passo anterior trata justamente dos pontos fundamentais, você já terá uma boa noção do que fazer.

5 – Aprenda a ler as receitas

 

Os gráficos das receitas e tutoriais podem ser um pouco difíceis de ler, porém não é nada que não possa ser superado com algumas tentativas. Veja só um vídeo que deve ajudar nessa tarefa:

Claro, será preciso um pouco de paciência, mas como já dissemos, não é nada impossível.

6 – Comece com coisas simples

 

Tudo bem que queremos ter resultados logo, mas comece praticando coisas mais simples. Os pontos mais básicos, as receitas mais simples e depois vá dificultando as coisas conforme estiver dominando os primeiros passos. Quanto menos esperar você poderá passar para a próxima fase!

7 – Reserve um tempo para  crochê

 

Sempre que pensamos em aprender algo novo – ainda mais por revistas ou via internet – é importante reservar um tempo para se dedicar, ainda mais quando estamos falando em habilidades manuais. Lembra do ditado de que a prática leva à perfeição? Pois bem: o crochê é um desses casos.

8 – Tenha disciplina

 

Certo, sabemos que as primeiras tentativas podem ser chatas e irritantes, mas é preciso passar por eles e se dedicar. Reserve um tempo para aprender e dedique-se a isso durante esses momentos. Esse tipo de disciplina é sempre útil quando a ideia é aprender alguma coisa por si mesmo, usando a internet ou simplesmente estudando em casa.

9 – Interaja com pessoas que se interessam:

 

É sempre estimulante poder contar com alguém que se interesse pelo mesmo assunto ou que também esteja aprendendo crochê. Sendo assim aproveite o potencial da internet e das redes sociais e descubra grupos de usuários que trocam receitas de crochê ou estão aprendendo a fazer suas próprias peças. Assim você sempre poderá trocar ideias e manter o ânimo!

10 – Inspire-se!

 

Nada como um pouco de inspiração a cada dia. Que tal investir em um mural com fotos e planos de peças que você acha bonita ou pretende fazer? Isso estimula sua criatividade e mantém sua motivação em dia!

Viu só como não é impossível? Bom crochê!

10 dicas para aprender a fazer crochê
Avalie esse artigo: