Dieta mediterrânea ajuda o coração a funcionar bem

A famosa dieta mediterrânea pode diminuir as chances das pessoas terem problemas cardiovasculares, principalmente acidente vascular cerebral (AVC), em pessoas mais velhas e com alto risco de sofrer esses problemas. Adicionar azeite de oliva, de preferência, em vegetais e peixes assados faz desse cardápio muito utilizado para emagrecer e manter a saúde em dia algo benéfico para o coração. Os resultados do estudo que mostra que a dieta mediterrânea faz bem para o coração foram publicados esta semana na versão online da publicação científica New England Journal of Medicine.

Dieta mediterrânea faz bem para o coração (Foto: Divulgação)

Dieta mediterrânea faz bem para o coração (Foto: Divulgação)

Metodologia das pesquisas sobre a dieta mediterrânea e benefícios para o coração

A pesquisa que relaciona a dieta mediterrânea com os problemas de coração durou cinco anos e envolveu cerca de 7.500 pessoas na Espanha. Aqueles que se alimentaram ao estilo mediterrâneo, com azeite de oliva e oleaginosas, obtiveram um risco 30% menor de ter problemas cardiovasculares graves em comparação com as pessoas que, mesmo orientados a seguir um cardápio com baixo teor de gordura, não excluíram muitos desses ingredientes da dieta.

Dieta mediterrânea faz bem para o coração (Foto: Divulgação)

Dieta mediterrânea faz bem para o coração (Foto: Divulgação)

O que é dieta mediterrânea?

Dieta mediterrânea na verdade é o consumo regular de peixe, frutas, frango, feijão, saladas, molho de tomate e vinho, com poucas quantidades de doces, bolos e biscoitos. Esse tipo de alimentação já era apontado para a manutenção da saúde do coração, porém, o estudo era baseado em estudos de observação.

Os novos resultados são mais contundentes com relação a esse assunto porque a pesquisa é muito mais forte, já que as pessoas estudadas foram divididas em grupos de diferentes dietas e foram seguidas por um longo tempo e monitoradas de perto. Os médicos fizeram testes de laboratório para certificar se os voluntários que estavam na dieta mediterrânea estavam ingerindo mais azeite de oliva ou nozes do que o recomendado.

Grande parte dos voluntários da pesquisa estava tomando medicamentos para baixar o colesterol e a pressão arterial, e os cientistas não mudaram estes tratamentos, afirmou um dos líderes do levantamento, Ramon Estruch, do Hospital Clinic de Barcelona. Porém, como um primeiro passo para prevenir problemas cardíacos “pensamos que dieta é melhor do que um remédio, porque tem pouco ou nenhum efeito colateral. A dieta funciona”, declarou Estruch.

Dieta mediterrânea ajuda o coração a funcionar bem
Avalie esse artigo: