Escritório

 

Tudo começou quando um filha da mãe na idade da pedra decidiu trocar 6 por meia dúzia. Pegou uma mercadoria e trocou com alguém que tinha interesse naquilo.  Alguns séculos depois, alguém teve a ideia brilhante de trocar papel por suor. E trocar comida por papel.

Se o cara que inventou o mercado soubesse no que isso se transformaria, com certeza ele teria inventado algo mais produtivo, como a linguiça ou a salsicha.  Foi ele que deu o ponta pé inicial para uma nova dimensão paralela chamada “Escritório”.

Uma dimensão paralela, pois no Escritório tudo é invertido, como que olhando através do espelho.  O Escritório tem infinitas particularidades. Comida de Escritório, roupa de Escritório, escrita de Escritório, linguagem de Escritório. No Escritório, política, religião e sociedade são próprias.

A sociedade não é democrática, ela obedece uma hierarquia. A religião é chamada de “trabalho”. A política é nada mais que uma ferramenta do “trabalho”.  Acontece que as relações pessoais no Escritório são muito diferentes. Como no teatro, o Escritório é a chance de demonstrar uma segunda personalidade. O problema é que a religião do Escritório não prega os princípios básicos do mundo real, como caridade, amor e compreensão.

Do outro lado do espelho o único fundamento básico da religião chama-se “lucro”. A religião do Escritório é maquiavélica. Não importam os meios para se chegar ao SantoGraal, o “lucro”.  Quando uma pessoa atravessa o espelho, a cerveja transforma-se em café. A bermuda em calça social. O chinelo em sapato. O amigo em “colega de trabalho”.

A vontade muda de nome para pró-atividade. A fé …. trabalho. Diversão? Lucro. E até mesmo o sorriso é político. Alguns termos mudam de língua. Ao invés de retorno, você dá um “feedback”. Ao invés de objetivo, você corre atrás do “target”. E ao invés de arrumação, você pratica “housekeeping”. O problema chega quando ao invés de cansaço, você sente estresse.

3 comentários

  1. Renato

    ae, já estava com saudades desses “8 minutos” que vc tem…
    sempre filosando sobre suas idéias…

    de adendo, eu digo que vivo apostando com meu chefe, qq coisa, quantias q não posso pagar, coisas q até mesmo eu duvido q eu faça, mas eu aposto, acho q é para poder desafia-lo, enfrenta-lo, mostrar q sou melhor q ele, tudo isso dentro d uma outra realidade no “escritório”, uma realidade suburbana, de quem foge e resiste a tudo isso…

  2. tonobohn Autor do post

    É rapaz, mas acho que o pessoal não curte muito reflexões ..
    Uma notícia qualquer do Google dá muito mais visita.

  3. Naiara

    Eu também gosto.. ^^
    Acho muito mais divertido do que notícias do google

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.