Filho Ansioso – O Que Fazer?

Ansiedade é uma doença que acomete pessoas de todas as idades. Da criança aos idosos, muita gente tem se visto vivendo e convivendo com os sintomas da ansiedade, um mal que tem levado a outras doenças como hiperatividade, insônia, depressão, câncer e vários problemas de ordem neurológica.

Em  adultos até que seria comum e mais simples fala sobre as causas e sintomas da ansiedade, mas quando se trata de crianças é que fica ainda mis delicado aprender como lidar com a situação. Principalmente quando estas crianças se tratam de nossos filhos que amamos e só queremos o bem.

Mas, com medos e angústias de lado e para alívio, é bom saber que existem tratamentos para ajudar a combater a ansiedade em crianças. Vamos falar destes tratamentos mas antes é mais correto falar sobre quais os sintomas que identificam uma criança ansiosa. Uma vez informados sobre estes sintomas, iremos aos tratamentos mais indicados para crianças com várias faixas etárias.

A ansiedade em crianças causa uma série de desconfortos nos pequenos como taquicardia, tosses, boca seca, suores no pescoço, nunca e cabeça, ânsia de vômito, dor de barriga, choro inexplicável, tremores e vontade de fazer xixi a todo instante. Para os pais, ver os filhos numa situação dessas deve ser algo angustiante, mas segue-se algumas formas bem eficientes de ajudar a combater este problema.

As duas mais básicas dicas dadas por profissionais e que ajudam muito a crianças à beira de um ataque de nervos é se mostrar sempre solícito ao diálogo. Não se pode imaginar o quanto é benéfico para uma criança sentir-se compreendida através de uma boa conversa. Isso, no mínimo, as ajudam a recuperar a autoestima.

A segunda dica é não encher a criança de responsabilidades. Excessos de atividades só fazem com que a criança sinta-se sobrecarregadas e ainda mais tensas por não conseguirem dar conta muitas vezes de escola, esportes, curso de inglês, curso de música, etc.

Seguindo estas orientações que são validadas por profissionais e aqui expostas para vocês é que seu filho se sentirá um pouco mais aliviado das crises de ansiedade. Mas não deixe de levá-lo ao médico para que as devidas avaliações e tratamentos sejam feitos.