GOS: Good OS ou Google OS?

Olá,
A maioria de vocês não me conhece, então permitam que eu me apresente: meu nome é Luis Milanese, sou desenvolvedor Web e fui convidado pelo Gabriel para escrever sobre tecnologia e Internet para o Oito Passos.

Para iniciar a minha contribuição, gostaria de falar sobre o gOS, um sistema operacional bastante diferenciado. Antes das particularidades do Sistema Operacional, vamos esclarecer o grande boato deste ser o famoso e tão esperado Sistema Operacional da Google.

GoogleOS
Falar sobre a Google é bastante dispensável nesta altura do campeonato: a principal máquina de busca é deles. Além da famosa máquina de busca, eles contam também com uma variedade extensa e bastante útil de aplicações.

Devido ao tamanho de usuários que a empresa conquistou, um sistema operacional passou a ser esperado e desejado pelos seus fiéis usuários. A partir disso, diversos boatos começaram a surgir na Internet, sugerindo que a Google de fato está prestes a lançar seu próprio Sistema Operacional. Um sistema capaz de desbaratinar o Windows da Microsoft? Um novo conceito em computação? Os palpites são inúmeros.

Para alimentar ainda mais o furor, Mark Shuttleworth (idealizador da distribuição Linux, Ubuntu) confirmou que existe sim uma distribuição Linux, utilizada na Google, baseada em Ubuntu que foi batizada então de Goobuntu. E nem o pronunciamento do Google informando que esta distribuição seria apenas uma projeto que alguns de seus técnicos realizavam em tempo livre, foi o suficiente para convencer que a Google não planeja lançar um sistema operacional tão cedo.

No início deste ano, a empresa GoodOS apresentou o seu novo sistema operacional, o gOS. O “g” de “Good” no nome do produto, foi de cara confundido com “Google” e aí o boato tomou ainda mais força. Blogs e artigos foram criados a respeito do tão aguardado sistema operacional, porém na verdade, não é bem o que esperaram.

GoodOS
Apresentação do gOS
O gOS é um sistema operacional baseado em Linux (a versão 3.0 chamada Gadgets é baseada no Ubuntu 8.04) e que segue o conceito de computação “cloud“. Computação cloud refere-se à execução de aplicações em outros lugares que não sejam no PC do usuário e na maioria dos casos, acessada via browser. Um exemplo clássico disso é o Google Docs, que permite que o usuário tenha acesso via Web à um editor de planilhas, apresentações e textos, de forma bastante similar à suite Microsoft Office, sem precisar ser instalado no PC (somente precisa de um browser para acessá-lo).

Sendo assim, o gOS traz uma interface bastante amigável e bonita (utiliza o Enlightment como gerenciador de janelas), e diversos links para aplicações e serviços online como Google Docs, WikipediaYouTube, além de trazer o Google Desktop que permite a instalação de novos Gadgets como leitor de RSS, previsão do tempo, ou agenda.

Em Janeiro deste ano, a empresa Everex lançou o seu CloudBook, que seria um notebook de pequeno porte (também conhecido como NanoBook) e capacidade de processamento relativamente limitada, trazendo como sistema operacional o gOS, produzindo então um computador bastante leve, portátil e barato. Como boa parte dos aplicativos rodam via Web, a baixa configuração é suficiente para executar diversas operações sem sofrer queda de desempenho.

Quem quiser testar o gOS sem ter que comprar um CloudBook, pode baixá-lo em http://www.thinkgos.com. Uma vez gravado o CD com o sistema, é possível utilizá-lo como Live CD (o sistema operacional roda no CD, sem precisar ser instalado, ideal para testes).

10 comentários

  1. tonobohn Autor do post

    Aee Milanese! Parabéns pelo texto, ficou uito bacana. Espero ver outros por aqui hehe

    abraço

  2. Rafael Kuvasney

    Interessante. É uma alternativa pra quem não quer ficar na ilegalidade com seus softwares e tem pouco conhecimento técnico.

  3. Luiz Jeronimo

    Seja bem vindo, Luis. Bacana o texto, eu mesmo já vinha acompanhando alguns artigos que falavam sobre um suposto OS da Google. Mas em conversas com alguns amigos, um deles disse que a empresa já tinha um sistema operacional, mas, online. E se for parar pra pensar, eles têm mesmo. Até o Gmail Drive, que não é oficial ou licenciado pela companhia, preenche com a parte que lhe falta.

  4. Milanese

    Tonobohn,
    Valeu! 🙂

    Rafael,
    O Ubuntu oferece uma facilidade de uso bem interessante para usuários que não têm “medo” do computador e gostam de explorar.

    Luiz,
    Realmente, a Google tem uma grande variedade de aplicações online que podemos até chamar de um SO. Agora só faltam criar um “programa” que inicie a máquina e dê suporte ao browser, para que o usuário acesso o sistema operacional. 🙂
    Outro ponto muito debatido é: a Google e toda sua extensão, iria lançar “apenas uma distribuição Linux”? Se a Google realmente resolvesse entrar no mercado de SOs, seria com algo de estourar a boca do balão. Além do que, outro ponto que eu não incluí no texto é que a Google contribui com pacotes para o Ubuntu, o que afasta ainda mais a idéia de um SO da Google baseado em Ubuntu.

  5. tonobohn Autor do post

    Google Docs, Gmail, Calendar, Google Reader, etc.. Google já tem um sistema operacional nas nuvens. O Windows é um background para rodar o navegador.

    E sobre a Google contribuir com pacotes para Ubuntu… eles também apoiavam o Firefox e agora lançaram o Chrome. Por isso acho que não seja excluente… (não ue eu acredite que a Google esteja armando algo..) 😀

  6. Milanese

    Eu também não fui muito com a cara do Chrome, apesar de ser bastante leve e rápido. Aqui é 100% FF também. 😀

  7. Felina

    Voltei lindinho. Não lembro se conversamos sobre seu DDA, pois não lembro no que ser DDA pode ser bom hehehe

    Bjão

  8. bruno

    você sabe me dizer se ele roda em um pen drive, quando precisar utilizar em um notebook Asus (a série pequena que não tem drive de cd-room nem dvd)?

    obrigado,

  9. Luis Milanese

    E aí Bruno,
    Como o gOS é baseado no Ubuntu, então você pode procurar tutoriais na Internet de como instalar o Ubuntu em um pen drive que eu acho que vai rolar da mesma forma para o gOS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.