GOS: Good OS ou Google OS?

Olá,
A maioria de vocês não me conhece, então permitam que eu me apresente: meu nome é Luis Milanese, sou desenvolvedor Web e fui convidado pelo Gabriel para escrever sobre tecnologia e Internet para o Oito Passos.

Para iniciar a minha contribuição, gostaria de falar sobre o gOS, um sistema operacional bastante diferenciado. Antes das particularidades do Sistema Operacional, vamos esclarecer o grande boato deste ser o famoso e tão esperado Sistema Operacional da Google.

GoogleOS
Falar sobre a Google é bastante dispensável nesta altura do campeonato: a principal máquina de busca é deles. Além da famosa máquina de busca, eles contam também com uma variedade extensa e bastante útil de aplicações.

Devido ao tamanho de usuários que a empresa conquistou, um sistema operacional passou a ser esperado e desejado pelos seus fiéis usuários. A partir disso, diversos boatos começaram a surgir na Internet, sugerindo que a Google de fato está prestes a lançar seu próprio Sistema Operacional. Um sistema capaz de desbaratinar o Windows da Microsoft? Um novo conceito em computação? Os palpites são inúmeros.

Para alimentar ainda mais o furor, Mark Shuttleworth (idealizador da distribuição Linux, Ubuntu) confirmou que existe sim uma distribuição Linux, utilizada na Google, baseada em Ubuntu que foi batizada então de Goobuntu. E nem o pronunciamento do Google informando que esta distribuição seria apenas uma projeto que alguns de seus técnicos realizavam em tempo livre, foi o suficiente para convencer que a Google não planeja lançar um sistema operacional tão cedo.

No início deste ano, a empresa GoodOS apresentou o seu novo sistema operacional, o gOS. O “g” de “Good” no nome do produto, foi de cara confundido com “Google” e aí o boato tomou ainda mais força. Blogs e artigos foram criados a respeito do tão aguardado sistema operacional, porém na verdade, não é bem o que esperaram.

GoodOS
Apresentação do gOS
O gOS é um sistema operacional baseado em Linux (a versão 3.0 chamada Gadgets é baseada no Ubuntu 8.04) e que segue o conceito de computação “cloud“. Computação cloud refere-se à execução de aplicações em outros lugares que não sejam no PC do usuário e na maioria dos casos, acessada via browser. Um exemplo clássico disso é o Google Docs, que permite que o usuário tenha acesso via Web à um editor de planilhas, apresentações e textos, de forma bastante similar à suite Microsoft Office, sem precisar ser instalado no PC (somente precisa de um browser para acessá-lo).

Sendo assim, o gOS traz uma interface bastante amigável e bonita (utiliza o Enlightment como gerenciador de janelas), e diversos links para aplicações e serviços online como Google Docs, WikipediaYouTube, além de trazer o Google Desktop que permite a instalação de novos Gadgets como leitor de RSS, previsão do tempo, ou agenda.

Em Janeiro deste ano, a empresa Everex lançou o seu CloudBook, que seria um notebook de pequeno porte (também conhecido como NanoBook) e capacidade de processamento relativamente limitada, trazendo como sistema operacional o gOS, produzindo então um computador bastante leve, portátil e barato. Como boa parte dos aplicativos rodam via Web, a baixa configuração é suficiente para executar diversas operações sem sofrer queda de desempenho.

Quem quiser testar o gOS sem ter que comprar um CloudBook, pode baixá-lo em http://www.thinkgos.com. Uma vez gravado o CD com o sistema, é possível utilizá-lo como Live CD (o sistema operacional roda no CD, sem precisar ser instalado, ideal para testes).

GOS: Good OS ou Google OS?
Avalie esse artigo:

10 Comments - Add Comment

Reply