Web
Analytics

‘Hoje não escrevo’ – A verdade sobre os blogueiros…

Esse texto é uma alfinetada para todos os blogueiros. Aliás, alfinetada nada, é uma espada encerrada no peito mesmo. Claro que o texto não foi direcionado para nós blogueiros, mas parece ter sido.

Como o texto é muito longo, coloco aqui apenas fragmentos. O texto completo e recomendadíssimo, você pode ler aqui.

 

Por Carlos Drummond de Andrade: Hoje Não Escrevo

[…]Os dedos sobre o teclado, as letras se reunindo com maior ou menor velocidade, mas com igual indiferença pelo que vão dizendo, enquanto lá fora a vida estoura não só em bombas como também em dádivas de toda natureza, inclusive a simples claridade da hora, vedada a você, que está de olho na maquininha. O mundo deixa de ser realidade quente para se reduzir a marginália, purê de palavras, reflexos no espelho (infiel) do dicionário.

[…]O que você perde em viver, escrevinhando sobre a vida. Não apenas o sol, mas tudo que ele ilumina.

[…]Você esperando que os outros vivam para depois comentá-los com a maior cara-de-pau (“com isenção de largo espectro”, como diria a bula, se seus escritos fossem produtos medicinais). Selecionando os retalhos de vida dos outros, para objeto de sua divagação descompromissada. Sereno. Superior. Divino.

[…]Ah, você participa com palavras? Sua escrita – por hipótese – transforma a cara das coisas, há capítulos da História devidos à sua maneira de ajuntar substantivos, adjetivos, verbos? Mas foram os outros, crédulos, sugestionáveis, que fizeram o acontecimento.

[…]Que é isso, rapaz. Entretanto, aí está você, casmurro e indisposto para a tarefa de encher o papel de sinaizinhos pretos. Concluiu que não há assunto, quer dizer: que não há para você, porque ao assunto deve corresponder certo número de sinaizinhos, e você não sabe ir além disso, não corta de verdade a barriga da vida, não revolve os intestinos da vida, fica em sua cadeira, assuntando, assuntando…

 

Mas ele ainda não conhecia os blogueiros, aqueles que comentam sobre os comentários dos outros …

Portanto, que tal por um dia ao menos, fazer acontecer e tentar ser a notícia e não o noticiador?

3 Comments

  1. Naiara

Add Comment