Orgulho de Ser Brasileiro!

Post escrito por Rubens Monteiro Jr., estudante de Engenharia Aeroespacial, “Padrinho Digital” da Caixa na área de simulação, autor convidado do Oito Passos para a cobertura do Campus Party.

Nesta tarde, a área de simulação da Campus Party recebeu uma interessante visita: O Major Charles Siqueira do CIAvEx – Centro de Instrução de Aviação do Exército. O major, que este ano, veio prestigiar a CP como visitante, acabou por realizar, de total improviso, uma das mais interessantes “palestras” da semana!

Na CP de 2008, uma das cabines de simulação utilizadas para treinamento – em aeronaves de asas rotativas – de pilotos no CIAvEx, foi trazida à CP, para visitação, sendo este, justamente, o tema da “conversa” de hoje à tarde:

SIM, o exército brasileiro possui e domina a tecnologia necessária para a construção total de um simulador! O que quero dizer com isso meus caros: SOBERANIA NACIONAL! Comprar uma plataforma como o Flight Simulator, o melhor Joystick disponível no mercado, um TrackIR, um Headphone 5.1, e tantas outras novidades é, sim, bacana, interessante e divertido para os gamers; quase um emprego para os aficionados de simulação.

Mas até esse ponto não há nada de tecnologia desenvolvida, apreendida e que possa colaborar para a independência tecnológica nacional na área de simulação.Comprar não é nada. Qualquer um faz. E, no momento que o vendedor resolver não mais vender? Fim.

UM PARABÉNS ÀS FORÇAS ARMADAS!

Utilizando o X-Plane, mais acessível a modificações, o exército modificou, incrementou, redesenhou as linhas de código, para ajustar o programa às condições de trabalho dos helicópteros do exército, aproximando os simuladores a, algo em torno, de 95% de proximidade com a realidade, sempre trabalhados e aprimorados, pouco a pouco, no sentido de encontrar a realidade.

A possibilidade de criar cenários específicos, nacionais, e condições clima-to-atmosféricas específicas, permitem aos pilotos do exército conhecer o céu nacional, quase por inteiro, nas mais diversas condições, por um tempo muito maior, sem sair do chão. E o melhor, de maneira muito mais barata e segura, numa “atmosfera” controlada, na qual após cada voo, cada detalhe pode ser estudado, reafirmado ou corrigido pelos instrutores.

E a maior novidade: Caminhamos para, em breve, alcançar a construção de um simulador Full Motion – que movimenta-se com coerência à atitude da aeronave – 100% nacional.

Isto, meus caros, é  SOBERANIA NACIONAL.

Domínio estratégico de tecnologia. Domínio, execução, manutenção e evolução.

Esse é o caminho.

BRASIL ACIMA DE TUDO. ABAIXO DELE, SÓ A GENTE.

Add Comment