Paródia do Second Life

O vídeo é engraçado, mas engraçado mesmo tá a situação do Second Life ultimamente, e das empresas que investiram milhões do mundo virtual, como por exemplo a IBM, com mais de R$ 40 milhões. O mais interessante é que eu cheguei a fazer parte do time de desenvolvimento da IBM!

Nas últimas semanas surgiram diversas reportagens sobre a decadência do SL.

Acontece que o SL tem 200 mil usuários brasileiros cadastrados, mas desses, apenas 2 mil aproxidamente entraram utilizaram o jogo/serviço/mundo virtual no último mês. E desses 2 mil avatares, alguns são apenas alter egos, ou seja, um mesmo usuário com 3 ou 4 avatares. Isso corresponde a 1% de usuários ativos. A título de comparação, o Orkut possue 70% dos usuários ativos.

 

Baixíssima taxa de usuários ativos

O motivo é bem simples, o SL causou o maior alvoroço na mídia e todo mundo ficou louco pra testar. Foi, se cadastrou, entrou e disse:

image

 

Mas não estava todo mundo dizendo que era sensacional?

Pois é, falaram isso do Playstation 3, e hoje ele não vende nem metade do Wii e já soma mais de 2 bilhões de prejuízo para a Sony.

A área da Microsoft por exemplo, segundo a revista Super Interessante de Julho de 2007, recebeu pouco mais de 15000 visitantes por semana. Qualquer blog um pouquinho conhecido tem muito mais visitas que isso. Aliás, muitos tem visitação maior em um único dia.

Além das visitas, o retorno de capital também é ridículo e só vem trazendo prejuízo para as empresas que investiram.

 

Todo mundo aderiu com medo de ficar pra trás

O slogan da IBM é “Innovation that Matters“, ou seja, qualquer coisa que mexa com a palavra “inovação” é muito bem vista pelos executivos da empresa. Talvez seja esse o motivo de ouvirmos falar tanto em IBM quando o assunto é Second Life. Mas claro que a IBM não é a única que possui inovação dentro da sua política, aliás, qualquer empresa deveria ter.

As empresas com medo de ficarem para trás e com uma cara de conservadorista, entraram na onda. Agora, muitos já estão vendendo seu espaço no mundo virtual e desistindo do negócio.

 

Isso não quer dizer que o mundo 3D é uma furada

A inovação não é o Second Life em si, mas a idéia do ambiente virtual, como eu mesmo já disse algumas vezes. Isso, na minha opinião e na de muitos especialistas, veio pra ficar.

Muitos fatores ainda atrapalham o crescimento desse ramo. A exigência de computadores mais poderosos, placas de vídeo, algum conhecimento para manipulação do jogo/software, etc. Convenhamos, não é como o Orkut, que você pára 5 minutinhos numa lan house, vê os scraps e vai embora. Quase uma rapidinha. O tipo de experiência no SL é totalmente diferente, exige um pouco mais de tempo e paciência.

Talvez o mundo ainda não esteja pronto para essa migração. O BOOM foi tão grande que acabou decepcionando muita gente, mas nada impede que daqui 5 ou 6 anos voltemos a olhar com bons olhos para a “segunda vida”, seja ela dentro do Second Life ou não.

 

3 Comments

  1. Jeffer

Add Comment