Web
Analytics

Pílula do Dia Seguinte – Como Funciona? Como Devo Usar?

A pílula do dia seguinte é realmente um assunto que cria muita polêmica e insegurança, por este motivo, é importante que as mulheres possuem certo conhecimento a respeito deste medicamento de grande importância. Como funciona? Como se deve fazer uso? Qual a melhor?

Enfim, estas são dúvidas comuns relacionadas à pílula do dia seguinte, a qual conta com dois tipos, sendo um deles em dose única e o outro em duas doses (comprimidos), onde um deve ser ingerido logo após a relação e outros doze horas seguintes. Independente do tipo optado, a pílula deve ser utilizada em no máximo 72 horas depois da relação sexual, já que quanto mais tempo demorar, menor será a sua ação e consequentemente, a sua eficácia.

Ao contrário do que muitos pensam, a pílula do dia seguinte não age como um abortivo, ou seja, o medicamento age antes que a gravidez aconteça, assim caso ainda não tenha ocorrido a fecundação, a pílula irá dificultar o encontro do espermatozoide e do óvulo.

No entanto, se a fecundação já ocorreu, a pílula irá resultar na descamação do útero, ação que impedirá que a implantação do ovo fecundado aconteça. Porém, se a implantação no útero já tenha ocorrido, a pílula do dia seguinte não resulta em efeito algum.

É válido ressaltar que o uso da pílula do dia seguinte não deve ser substituída pelo uso de preservativos pelo fato de não prevenir a transmissão de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), e além disso, as pílulas podem causar o aparecimento de alguns efeitos colaterais, como alteração do ciclo menstrual e dia da menstruação.