Pílula do Dia Seguinte – Efeitos, Como Tomar?

Mesmo com todas as campanhas de conscientização existentes sobre a necessidade de se proteger nas relações sexuais, a verdade é que muita gente ainda não conseguiu colocar estas práticas preventivas em seu dia-a-dia passando a sofrer com uma gravidez indesejada e em outros casos mais graves com doenças sexualmente transmissíveis como Aids, herpes e outros problemas de saúde advindos de sexo sem segurança.

O mais lamentável é que a quantidade de pessoas, principalmente jovens, que são acometidos deste mal só faz aumentar a cada ano e o resultado disso são postos de saúde lotados para tratamentos oferecidos gratuitamente e hospitais repletos de jovens internadas para  ter o seu primeiro filho.

Para ao menos evitar os transtornos de uma gravidez fora de hora é que vamos tratar aqui da pílula do dia seguinte, método contraceptivo que impede a fertilização do óvulo com os gametas masculinos. Ela é totalmente diferente do anticoncepcional tradicional porque enquanto os anticoncepcionais tradicionais são composto de uma cartela com cerca de 28 comprimidos que devem ser tomados diariamente, a pílula do dia seguinte funciona com apenas um dose que deve ser tomada até 48 horas após as relações sexuais.

Há várias marcas de pílulas anticoncepcionais no mercado, mas todas têm em comum que para se tomar o comprimido em dose única basta tomá-lo com um pouco de água e pronto é esperar a chegada do primeiro dia de menstruação. Mas, é bom ser informada de que há efeitos colaterais para quem toma esta medicação que são: dor de cabeça, enjôo, ânsia de vômitos, dor nos seios e bagunça no ciclo menstrual.

Importante também salientar que a pílula do dia seguinte funciona contra a gravidez, mas não protege das doenças sexualmente transmissíveis, por isso, sempre use camisinha e tenha uma vida reservada também porque a promiscuidade só tem colaborado com a proliferação de doenças.