Reações alérgicas, primeiros socorros

Reações-alérgicas-primeiros-socorros

No Brasil, 35% da população sofre com alguma doença alérgica. Entre as mais comuns estão a renite e asma

No Brasil, cerca de 35% da população sofre com doenças alérgicas. Dentre elas, a asma atinge quase 16 milhões de pessoas e é a quinta maior causa de internações. As alergias devem ser tratadas com muita seriedade porque além de afetar a qualidade de vida das pessoas podem, em muitos casos, causar a sua morte. As reações alérgicas são sensibilidades que respondem quando há intolerância do organismo a alguma substância (alimento, pólen, medicamento, veneno de insetos, entre outros). Muitas reações alérgicas são brandas, enquanto outras podem ser graves e colocar a vida em risco, por isso quem tem histórico de reações ou que eventualmente possa ocorrer, preparamos dicas de primeiros socorros para reações alérgicas.

Reações-alérgicas-primeiros-socorros-1

Alimentos como frutos do mar, peixes, leite de vaca, ovos, trigo, soja, amendoim, castanha e nozes respondem por 90% dos casos de alergia

A hipersensibilidade do organismo pode ser evitada, mais em alguns casos são inevitáveis como por exemplo os casos hereditários. As alergias mais comuns são a renite, asma ou bronquite alérgica, conjuntivite, sinusite, dermatite atópica, urticária, dermatite de contato, alergia de alimentos, insetos e alergia ocupacional. As reações alérgicas podem se manifestar através de espirros, inchaço, vermelhidão no corpo, coceiras, tosse, falta de ar, coriza, urticária, obstrução nasal e chiados no peito. Cada manifestação clinica que o indivíduo apresente depende do agente causador. Por isso a importância de saber se você tem alguma intolerância no organismo.

Reações Alérgicas – Primeiros Socorros

Reações-alérgicas-primeiros-socorros-2

Saiba como socorrer uma vitima de reação alérgica com as dicas de primeiros socorros

A maioria da população não tem o conhecimento de como proceder os primeiros socorros para o indivíduo que apresentar reações alérgicas. Por isso selecionamos algumas dicas de como se comportar diante dessa situação.

O primeiro passo é manter a calma e tranquilizar a vítima. Ansiedade e nervosismo não irão ajudar.

Tente identificar o agente causador do ataque alérgico.

Para uma reação branda obtenha ajuda médica. Um médico pode recomendar medicamentos vendidos sem receita (como anti-histamínicos).

Verifique as vias respiratórias do indivíduo e a respiração. Mantenha a pessoa na posição mais confortável para respirar.

Chame o atendimento de emergência e monitore até a chegada dos socorristas.

Se a vítima entrar em parada cardiorrespiratória, inicie a reanimação imediatamente.

Evite processos desconhecidos que trarão desconforto a vítima. Não coloque travesseiro sob a cabeça da pessoa se ela estiver tendo dificuldade para respirar ou oferecer a pessoa qualquer coisa pela boca se ela estiver tendo dificuldade para respirar, por exemplo.

Dicas para evitar crises alérgicas

Reações-alérgicas-primeiros-socorros-3

Pequenas mudanças podem evitar crises alérgicas. Saiba como!

Evite alimentos e medicamentos que causaram uma reação alérgica (mesmo branda) no passado;

Arejar bem o ambiente da casa, melhor se for ensolarado;

Lave as roupas de cama com frequência e passe o aspirador no colchão pelo menos uma vez por mês;

Forrar travesseiros e colchões com capas impermeáveis aos ácaros;

Evite ambientes com tapetes, cortinas, móveis, estofados, bichos de pelúcia, brinquedos em excesso;

Evite ter na residência animais de estimação com pelos, isso favorece o aparecimento de sintomas alérgicos;

Evite desinfetante e produtos de limpeza com odor forte. Dê preferência a pastas e sabões em pó para limpeza de banheiro e cozinha;

Não mantenha plantas dentro de casa, principalmente as que exalam forte odor;

Não fume, nem deixe que fumem dentro de casa;

Evite talcos e perfumes, principalmente na forma de spray;

Evite banhos extremamente quentes. A temperatura ideal da água é a corporal;

Dê preferência à vida ao ar livre. Esportes podem e devem ser praticados.