Alimentos para Evitar que prejudicam a Saúde

Você sabe quais são os alimentos para evitar e cuidar da sua saúde? Mais baratos e de fácil acesso, os alimentos ultraprocessados são consumidos por muitos brasileiros mesmo a ciência já tendo provado as consequências negativas para a saúde, como o favorecimento de doenças do coração, vários tipos de câncer, obesidade, entre outras.

Vale ressaltar que o Relatório da Organização Mundial da Saúde “Alimentos e bebidas ultraprocessados na América Latina: tendências, efeito na obesidade e implicações para políticas públicas” afirma que os ultraprocessados são a provável causa alimentar para o aumento de peso e de doenças crônicas em diferentes regiões do mundo. 

Além disso, os malefícios provocados pelos ultraprocessados também são conhecidos dos especialistas em tecnologia de alimentos e executivos da indústria. Com baixa qualidade nutricional, mas equivocadamente vistos como saudáveis, são normalmente muito saborosos, por isso podem ser consumidos em excesso e causar dependência.

Continue lendo para saber quais alimentos você deve evitar.

alimentos-ultraprocessados

5 alimentos para evitar que fazem mal à saúde

Para te ajudar a entender de vez os malefícios dos ultraprocessados, nós reunimos cinco alimentos que trazem em sua formulação aditivos como conservantes, estabilizantes, corantes, edulcorantes e aromatizantes, além do excesso de ingredientes como gordura vegetal hidrogenada, açúcar e sódio. 

Confira agora quais são os males e consequências negativas para a saúde associados ao consumo excessivo de:

Salgadinhos (chips)

Salgadinhos de pacote geralmente são ricos em gorduras do tipo vegetal hidrogenada (gordura trans). Embora seja feita a partir de óleos vegetais, a gordura trans é tão ou mais prejudicial à saúde que as gorduras saturadas. Também contém muito sódio, o que os torna mais palatáveis e atrativos. Porém, seu consumo habitual e contínuo traz riscos para a saúde, favorecendo a incidência de doenças do coração e obesidade.

Bolacha recheada

Bolachas doces ou recheadas são ricas em açúcar simples. Aqui, oaçúcar é utilizado para adoçar e preservar alimentos e bebidas industrializados (processados e ultraprocessados), mas não é necessário ao organismo humano, pois a energia que fornece pode ser facilmente adquirida pelos grupos de alimentos fonte de carboidratos complexos (amidos).

Sabemos que o ser humano, desde que nasce, tem preferência por alimentos com sabor doce, o que explica o grande consumo e predileção por eles. Biscoitos recheados também são ricos em gorduras, em geral do tipo trans, o que agrega ainda mais risco ao consumo exagerado e contínuo.

Embutidos

Entram também para essa lista produtos derivados de carne, como nuggets, hambúrguer, salsicha, salame, linguiça, presunto, mortadela e peito de peru, que possuem quantidades elevadas de gordura saturada e sódio, devendo ser evitados. 

São alimentos práticos e tendem a ser preferidos quando não há informação adequada sobre o risco de sua ingestão habitual. O consumo elevado de embutidos é considerado fator de risco para várias doenças, além de prejudicar a saúde global, uma vez que são alimentos de baixa qualidade nutricional.

Refrigerante

São bebidas industrializadas adoçadas que possuem quantidades elevadas de açúcar e baixo teor de nutrientes importantes para a manutenção da saúde. Beber refrigerante em excesso aumenta o risco de doenças como obesidade, hipertensão arterial, diabetes e doenças do coração. Prefira consumir frutas in natura.

Macarrão instantâneo

Se você ler o rótulo de um Miojo de 85g, vai encontrar mais de 30 ingredientes, a maioria deles aditivos químicos. Quando um produto tem muitos nomes estranhos que não reconhecemos quando lemos, não pode ser considerado um alimento. Então é preciso evitar o consumo excessivo desse tipo de produto e valorizar a comida de verdade, em que reconhecemos os alimentos e ingredientes.

Alimentos para comer no lugar dos ultraprocessados

Tenha em mente que a principal regra para uma alimentação adequada e saudável é preferir sempre alimentos in natura ou minimamente processados e preparações culinárias a alimentos ultraprocessados. 

Confira a seguir algumas dicas:

  • Opte por água, leite e frutas no lugar de refrigerantes, bebidas lácteas e biscoitos recheados.
  • Prefira a comida feita na hora (caldos, sopas, saladas, molhos, arroz e feijão, macarronada, refogados de legumes e verduras, farofas, tortas).
  • Evite produtos que dispensam preparação culinária (macarrão instantâneo, sopas e salgadinhos de pacote, pratos congelados prontos para aquecer, sanduíches, frios e embutidos, molhos industrializados).
  • Fique com as sobremesas caseiras, dispensando as industrializadas.

Gostou das dicas? Como está a sua alimentação? Deixe o seu comentário.